< Voltar

Como reduzir perdas de materiais e insumos no transporte de carga?

A perda de materiais e insumos em alguma fase da cadeia de suprimentos, principalmente no transporte de carga, inviabiliza a eficiência total, busca constante de qualquer gestão e condicionada à alta produtividade, qualidade e menores taxas de desperdício.

Essa produtividade aliada ao lean manufacturing, método de gestão enxuta criada para garantir a qualidade na escassez de recursos e a criação de valor mesmo com restrições, ainda possibilita a manutenção do negócio em mercados altamente competitivos, como aqueles que dependem diretamente da eficiência logística para alcançar altos níveis de satisfação dos clientes.

Neste artigo, demonstraremos como o transporte adequado de cargas é capaz de reduzir essas perdas de materiais e insumos. Quer garantir eficiência na cadeia de suprimentos da sua empresa? Continue a leitura!

Adapte a embalagem ao produto transportado

Um produto embalado inadequadamente aumenta o índice de perdas de materiais e insumos e ainda pode comprometer a agilidade da entrega, pois inviabiliza uma movimentação eficiente.

Essa embalagem deve ser de material que não prejudique as características e a integridade da carga, resistente, e com espaçamento mínimo entre os produtos, preenchido com materiais como isopor, que dificulte a movimentação do conteúdo durante o transporte.

Utilize informações para montar adequadamente a carga

A eficiência da distribuição de bens começa com uma alocação adequada dos produtos nas cargas, para que ainda não ocorra a subutilização dos espaços, perdas com o excesso de material e desorganização. Itens sensíveis, de alta perecibilidade, por exemplo, jamais devem ocupar veículos sem ventilação ou com muita iluminação.

Por meio de um controle eficiente é possível otimizar o espaço disponível e o WMS — Warehouse Management System é um exemplo desses sistemas, pois, disponibiliza dados mais precisos sobre as condições e movimentações dos insumos para que a carga seja montada de forma inteligente.

Essa alocação no veículo também deve respeitar os métodos de valoração de estoque, como FEFO (First Expire, First Out), FIFO (First In, First Out) ou LIFO (Last In, First Out), além da distância a ser percorrida e localidades das entregas.

Priorize a movimentação mínima durante o transporte

Algumas fases da cadeia logística são mais dinâmicas, como o picking, que deve ser realizada por máquinas e equipamentos específicos, como empilhadeiras elétricas, ou equipes altamente capacitadas para a montagem da carga.

Apesar disso é cauteloso priorizar uma movimentação mínima durante as entregas para que a integridade dos itens não seja prejudicada. Por isso é preciso planejar todas as ações dos motoristas e reduzir ao máximo fatores que aumentam essa movimentação, como trafegar em rodovias com más condições de pavimentação ou carregar os caminhões abaixo de sua capacidade de carga.

Um sistema que pode auxiliar nesse sentido é o TMS — Transportation Management System, que disponibiliza informações estratégicas para as operações: apura os custos de cada elemento (veículos, pessoas e materiais), monitora as cargas e possíveis discrepâncias nas entregas, além de otimizar as tabelas de fretes praticadas, entre outros.

Preze pela agilidade nas entregas

Os atrasos além de comprometerem os índices de satisfação dos clientes, ainda aumentam a possibilidade de cargas serem avariadas. Isso porque a permanência dos produtos nos veículos impede a manutenção das condições ideais de armazenamento.

Por isso é tão importante montar uma rota antes das saídas dos veículos, programar as paradas em locais estratégicos, sem ocorrências de roubos e extravios, e acompanhar a distribuição desde a saída da empresa até a sua chegada na casa do cliente.

Reduzir perda de materiais e insumos na logística de distribuição é, sem dúvida, uma tarefa árdua, já que existem inúmeros fatores que efetivam as perdas em uma cadeia tão complexa. Apesar disso minimizar seus efeitos é a melhor forma de aumentar a produtividade sem demandar grandes investimentos.

Quer receber conteúdos exclusivos sobre metodologias que garantem a produtividade nos processos logísticos? Assine agora nossa newsletter!


Veja Também